terça-feira, 3 de maio de 2011

Não pedi nada mais obrigado

Não pedi nada mais obrigado
Não e ingratidão
E que sou despreocupado
Pra não fala um palavriado

Vagabundo de maneira alguma
Só confortado com a vida que levo
Não preciso de nenhum lugar
Não e que não tenha e que não preciso me instalar

Não preciso de malas pra levar
Não preciso de objetos pra guardar
Eu carrego o que tenho no bolso
Deixa o mundo me carregar um pouco
Você acha que eu me importo
E só por essa noite amanha e outro lugar
Não sou caloteiro se tivesse dinheiro Pagaria o que eu acabei de gastar
Mas minhas mãos eu tenho o mundo

Uns dizem ele esta mal acostumado
Mais isso e só força do hábito
Caso pelo contrario você não seria o vencedor
Eu não seria um otário

Mas não vamos nos expor
O seu pensamento e comunitário
E o meu e um estilo individual complicado
Isso e só mais um modo de dizer

Que não estou a fim de continuar aqui
Que também não estou a fim de partir
Porque não sei pra onde ir
Se eu me despedir não poderei mais voltar

Para e respire não vamos complicar
E complicado mais não vamos esquentar
Eu sei bem o que esta acontecendo
E que não tenho tempo se eu tivesse tempo
Ate te diria algumas coisas sobre a vida
Mais eu não te julgo
Porque não gosto de ser julgado
Posso estar sempre atrasado

E que por acaso meu relógio ta quebrado
E de vez enquanto posso estar ocupado
Mais e só uma desculpa pra não ser incomodado
Você diz que não sou perfeito

Mais não estou à procura da perfeição
Você diz que tenho muito defeitos
Amem eu sou desse jeito
Eu entendo e seu modo de dizer

Mais um abrigado já e o suficiente
Eu devo muito a você
Eu sei que tenho umas contas pendentes
Me deixe apenas por essa tarde

A lua começou a aparecer
Esta esfriando e vai escurecer
Talvez eu veja o sol voltar
Não por opção mais hoje vou dormir na rua

O frio aquece a minha alma crua
É tudo que preciso e uma fogueira
Mais muito obrigado
Você soube interpretar meu sarcasmo