terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Insônia da vida

são 3 da manha eu não consigo dormir
estou pensando em tudo que eu já vivi
sinto então alguma coisa fluir
então começo a sorrir

começo a descobrir que não vivi quase nada
ainda estou nessa canoa furada
que ruma ao meu desconhecido
completamente perdido

são 4:13 e ainda meus olhos não os fechei
se os fechos esquecerei tudo que pensei
no escuro se encontra medo e solidão
meus pensamentos são minha única distração

eu olho e vejo eu sentado
no meio do escuro ali parado
observando minha mente ela esta dizendo
então eu vou escrevendo

nem sempre a escrita acompanha o raciocinio
mas nem tudo precisa ter equilíbrio
vejo que as ideias fogem da escuridão
ela não serve pra nada fico sem opção

continuar no escuro e tão intenso
mas e melhor ter bom senso
são 6:20 já esta amanhecendo
abro a porta vou ver o que esta havendo

continuo a escrever e o sol esta nascendo
acabo de perceber que se pondo
e a mesma coisa de estar morrendo
entende o que estou dizendo

não diga que a insônia não deixou você dormir
foram no máximo seus poemas ruins
que expressam o que você acha da vida injusta
que você sentira falta pois ela e tão curta